You are currently viewing Mario Vaquerizo Quer Ser Um Punk Milionário

Mario Vaquerizo Quer Ser Um Punk Milionário

  • Post author:
  • Post category:Geral

Mario Vaquerizo, músico e marido de Alaska, tem muito claro como quer se vestir e por que. Reconhece que tem “um tipo próprio” e se bem que não se considere um fashion victim, sonha em ser um punk biliardário e comprar casacos de projeto.

Vaquerizo. Além do mais, inclui que algumas de suas influências na hora de se vestir são “o cantor Alice Cooper e o marido de Pamela Anderson e Tommy Lee”. O jornalista inclui que pode se dar ao luxo de portar “uma coleção de 350 t-shirts” ou gastar grandes quantidades de dinheiro “no blusões,” visto que as amortizado e cuida. Na primeira temporada do reality, que trabalha com sua mulher, se gastou 20.000 euros em dois blusões de Balmain, o que suscitou diversas críticas.

  1. 20/05/2014 – 19:04h
  2. Os transportadores em inúmeros sistemas de comunicação
  3. 2015: R U FCKNG SERIOUS
  4. vai a despeito de (Versão Balada)
  5. 7 Beat
  6. 9 – Danço Dança como passatempo

Como seus ídolos, Vaquerizo se ma muito os olhos com lápis preto, e esclarece que o faz já que o seu estilo “vem do punk e do rock”, mas não significa “que desejas parecer uma mulher”. Por essa desculpa, e ainda gosta de tomar conta muito da sua imagem, não se compreender, e reconhece que “aprecia cabelo no peito”, porque “os homens que fazem a sobrancelha ao fio” parecem-lhe “umas peponas”. Outra característica peculiar do cantor de “Nancys Loiras” é a tua magreza.

Vaquerizo confessa estar cansado de que os jornalistas a toda a hora lhe perguntar pelo seu peso: “Ser magro não está acabando com a transportar uma dieta moderada”. E defende que o que lhe acontecia antes era que “não tinha uma educação” com relação às refeições, e graças ao seu nutricionista, entendeu “a ingerir”. Com os anos, e também cuidar da sua imagem, seu modo evoluiu. Este punk de aspirações maiores nasceu em Lora del Rio, em Sevilha, e licenciou-se em jornalismo pela Universidade Complutense de Madrid.

Moebius recebeu a oferta de trabalhar pela pré-criação de Blade Runner, a qual declinou pra poder fazer com René Laloux filme de animação Les Maîtres du temps, decisão que mais tarde se arrepentiría. Ao não estar sindicalizado, não pôde ser acreditado sob nenhum dos postos tradicionais, pelo que, oficialmente, foi atribuído o papel de “futurista visual”. Lawrence G. Paull (designer de geração), David Snyder (diretor de arte) e Linda DeScenna (decoradora de set), entre outros, lideraram o departamento artístico e realizaram os desenhos de Scott e Mead. Frank Lloyd Wright e de Antoni Gaudí.

O interior do apartamento de Deckard foi projetado para o que parecia uma caverna, e mostrou com telhas feitas com moldes de Ennis House de Frank Lloyd Wright, de inspiração maia. Por tua cota, o clube noturno “The Snake Pit” de Taffey Lewis foi construído no mesmo estúdio que o apartamento de Sebastian, com uma decoração inspirada em art déco do Wiltern Theatre.

O interior do escritório de Tyrell estava fundamentado na arquitetura egípcia, sempre que o quarto do ricaço foi ornamentada para que “parece o quarto de dormir do papa, muito criado, com uma decoração muito eclética”, nas expressões de Paull. Gene Winfield foi o principal causador da construção dos 25 automóveis que foram feitos particularmente pro vídeo. Lawrence G. Paull, David Snyder e Linda DeScenna foram indicados ao Oscar de melhor direção de arte, e Paull obteve o BAFTA de melhor design de criação. Ademais, Paull, Douglas Trumbull e Syd Mead, foram laureados com o prêmio de realização especial do Círculo de Londres de Críticos de Cinema por seus conceitos visuais.

A estética e o design de realização do filme estão considerados entre os mais influentes da história do cinema. Os efeitos especiais de Blade Runner, têm sido equipe de mediadores situados entre os mais recomendados de todos os tempos, ao usar o potencial máximo da tecnologia acessível, portanto —não-digital— e pela integração e sintonia com o resto dos elementos. Douglas Trumbull, Richard Yuricich e David Dryer foram os supervisores de todos os efeitos visuais presentes no filme.